quinta-feira, 1 de novembro de 2012

pão por deus e outras considerações

Pela primeira vez, ao fim de 6 meses de desemprego, houve um dia em que me senti aborrecida, chateada, sem nada para fazer.
O que não me parece mau, um dia em 6 meses.
Mas estava chateada, sem inspiração para escrever e pus-me a pensar que não gosto disto do halloween, abóbora só na sopa e o laranja nunca foi a minha cor.
Mas também nunca pedi pão por deus, nem sei bem o que é isso, o que me leva a questionar, onde raio passei eu a minha infância?
Menina da cidade, no 1 de novembro, dia de todos os santos, lembro-me de ir com a minha tia a Elvas, ao cemitério.
O que não é assim tão chocante quanto possam pensar, o cemitério de Elvas era bonito, num sítio pacífico, com uma vista magnífica acima dos arcos da amoreira(*), rodeado por eucaliptos.
A minha tia tem o culto da morte, secalhar é a maneira que ela tem de matar saudades de quem já partiu, mas vou guardar para sempre a imagem dela, figura franzina vestida de preto, a ir de campa em campa de balde na mão, a lavar o mármore branco, a colocar flores frescas e a rezar uma oração.
E eu sentia-me bem no cemitério, naquele ermo ventoso com vista desafogada, mas onde me sentia em paz.
É estúpido, mas sentia uma certa tranquilidade por saber que no fundo estava em família, rodeada de gente que nunca conheci mas que era a minha gente e que, por isso mesmo, não me haviam de querer mal.
O que é ainda mais estúpido é ter medo de igrejas e não ter medo de cemitérios, vá-se lá perceber.
Não gosto dos santos nas igrejas, não os olho nos olhos, parecem-me pessoas vivas encarceradas dentro de bonecos a pedir socorro com o olhar.
Entro nas igrejas de cabeça baixa e só olho em frente, curiosamente a figura de cristo na cruz não me diz nada, não me provoca qualquer emoção.
E eu que metade da minha vida fui católica praticante e acreditei em deus, quem diria.

5 comentários :

  1. Também não sei o que é pedir pão por deus. Este dia é-me estranho.

    ResponderEliminar
  2. pensava q era só eu q me sentia bem nos cemitérios*

    ResponderEliminar
  3. São estranhos os santos nas igrejas...pintaste aqui um belo retrato.
    Também nunca pedi o pão por Deus...

    ResponderEliminar
  4. Eu não gosto de cemitérios, tenho sempre arrepios quando lá tenho de ir. Acho mórbido. Já a igrejas gosto de ir e normalmente sinto muita paz. Embora já não seja católica e muito menos particante, continuo a sentir paz quando vou à igreja.

    ResponderEliminar
  5. Como te compreendo, Scarlet! Também, menina de cidade, nada e criada num andar, nunca fui pedir pão-por-deus, nem aprendi a andar de bicicleta, nem a andar sozinha nem para ir para o colégio... e também me sinto bem nos cemitérios - espaços abertos e brancos e belos...

    Que estranhas somos, não?

    Kisses and hugs

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺