quarta-feira, 17 de abril de 2013

gás gate

O meu prédio foi construído no triângulo das bermudas, paredes meias com a twilight zone e por cima dum cemitério índio pá, só pode!
Depois distodisto, está uma pessoa tranquilamente em casa a não fazer nada e a ouvir música e tocam à campaínha.
Como demorei a ir ver quem era, estava com o rabo alapado no sofá moro num palacete e ir da ala este à ala oeste leva tempo, a minha vizinha cusca tratou do assunto (tocaram à campaínha dela? claro que não, mas isso não interessa nada).
Ora se a cusca se mexeu deixa-me estar quieta pensei eu, ela que veja quem é.
Ahhh!
Pensaram que ía ter descanso?
Também eu!
Nisto começa ela do lado de fora (já vos disse que ela não usa a campaínha? pois não usa, gritar através duma porta é tão mais divertido)...
"Dona Scarlet, ó dona Scarlet é o gás".
(***dasse #%@ rástaparta #%@ c***lho #%@ que a pariu!!!)
Abro a porta de casa: "Dona cusca Laura já lhe disse que não tenho gás".
"Ai filha, mas não é desse, é um senhor para entregar uma botija"
"Dona Laura é engano, eu não encomendei gás, o homem que verifique a morada".
E fechei a porta, se ela insiste em ser meu mordomo, ela que dê o recado.
Mas liguei para a Repsol, a quem costumo comprar gás, a dizer que devia haver algum engano e a senhora que me atendeu desculpou-se pelo engano e disse que não me preocupasse que ía já falar com o colega.
Uns minutos depois ligam-me da Repsol a dizer que não da parte deles que tinham vindo entregar gás.
...
Qual é a cena do gás comigo?!?!
Ó pá, a sério, sejam honestos, eu mereço???



3 comentários :

  1. Bem que histórias mais macabras sobre o gás :P Ah e adorava ter uma vizinha assim, que fosse abrir a porta por mim (ou não) :P

    ResponderEliminar
  2. Looool...
    Haja paciência para aturar vizinhos :)

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺