quarta-feira, 10 de abril de 2013

Miss Scarlet, a aterrorizar empregados de mesa desde mil novecentos e troca o passo

Fomos jantar a um restaurante onde vamos de vez em quando e onde o serviço costuma ser rápido.
Desta vez fomos atendidos por um novo empregado e a coisa demorou.
Ora como eu estava com fome e já tínhamos dispensado as entradas, que nunca comemos, chamei o empregado e perguntei se os nossos pratos ainda demoravam, ao que ele respondeu "vêm já".
O dele foram mais uns longos minutos e a fome a apertar-me os calos.
Voltei a chamá-lo e notei logo o ar contrariado do meu homem.
"Desculpe voltar a perguntar, mas ainda demora?"
"Vêm já"
(oi? será que ele tem mais vocabulário??)
"Sim, mas vêm já agora ou ainda demora dez minutos?"
E o autómato empregado respondeu o quê?
Bingo!
"vêm já"
Começa o meu homem "mas estás a pressionar assim o rapaz para quê?"
Ora se eu respondesse para abrir a pestana ou porque estou farta de estar à espera, era mais que justificadíssimo, mas elaborei "porque tenho fome e se em primeiro lugar eu soubesse o que ía demorar já tinha pedido uma sopa!"
(fujam das entradas mas comam sopa, engorda menos e enche mais)
E vocês acham que o meu homem ficou com peninha da amada, se ofereceu logo para me ir buscar meio frango à churrasqueira ao fundo da rua ou simplesmente reconheceu que realmente o serviço estava a demorar muito?
Naaah!
Começou a botar discurso, que eu estava a pressionar o pobre do rapaz que concerteza não tinha culpa nenhuma (e culpa de não saber mais frases em português, tem?), que não pecisava de ser irónica com os empregados de mesa.
(Houston, we have a problem... eu sou SEMPRE irónica e sarcástica!)
Perguntei-lhe quando é que ele já me tinha visto ser antipática com um empregado de mesa e ele responde-me com enorme desplante "daquela vez no Algarve".
(era aqui que se as entradas ainda estivessem na mesa tinha voado um queijinho)
Aquela vez no Algarve, como ele lhe chama, foi um jantar em que eu tive a infeliz ideia de pedir um café pingado e muuuitos minutos depois me trouxeram uma meia de leite.
Quando mandei a meia de leite para trás e expliquei o que era um café pingado, voltei a esperar muuitos minutos e trouxeram-me a mesmíssima meia de leite, agora fria.
E eu limitei-me a dizer ao ex.mo senhor empregado de mesa que não era aquilo que eu queria, mas que já não queria nada, que trouxesse a conta.
Se estava sorridente quando o disse?
Claro que não!
Mas pronto, o meu homem, que se passa muito mais que eu com as esperas mas sempre calado, parece achar que eu sou a bruxa má da classe hoteleira...



8 comentários :

  1. ahaha fartei-me de rir com este post :) Jantar contigo é uma aventura ;)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Boa eu tambem sou assim, passo-me e o meu marido que era a calma em pessoa está muito mudado, agora tambem reclama.
    Vai chegar o dia em que ele vai reclamar...

    ResponderEliminar
  3. looooool

    O que interessa realmente saber é: quantos minutos depois veio a refeição? E valeu a pena a espera? :P

    ResponderEliminar
  4. As vezes tem de ser assim. Eu já fiz pior. Fomos a um restaurante e fizemos o pedido normalmente. Passados cerca de 45 minutos e depois de já termos comido o pão todo... A fome a apertar. Vem a empregada dizer que já não tinha o que nos pedimos e o que queriamos então como substituição... Passei-me. Eu que até sou caladinha e não costumo fazer nada disto, perguntei se estava a brincar e se era necessário 45 minutos para chegar a conclusão que não tinha o que pedimos e se agora tinha de esperar o mesmo tempo por um novo pedido e se não tinham reparado que havia crianças na mesa. A empregada disse que não tinha nada a ver com o assunto. Mandei chamar o gerente que se desculpou de uma forma pouco satisfatória. Não estava a querer assumir o esquecimento quando pessoas que vieram atrás de nós já estavam servidas. O meu marido ficou calado acho que ele nunca me tinha visto assim. Levantei-me e disse que não queria mais nada e pedi o livro de reclamações. Aí então é que vieram desculpas e mais desculpas e tinha razão e nem queriam que pagasse a entrada e o vinho. Bem acabei por vir embora dizendo que não voltaria. Fiquei mesmo aborrecida, eu com fome sou terrível....
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  5. O que eu já me ri com este post.
    Espero que ao menos o jantar tenha valido a pena.
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. "(era aqui que se as entradas ainda estivessem na mesa tinha voado um queijinho)", ahahahaha!
    Aqui, neste meu blog, (http://cantinhodacasa.blogs.sapo.pt) escrevi algo sobre funcionárias da Bershka(caso queria ler, nada de especial).
    Mas muito teria a contar, se eu fosse como a Scarlet. Muitas vezes, calo-me por vergonha.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Este empregado deve ser familiar de uma empregada de uma loja da TMN num Shoping, 24 a 48 horas dela, são por e simplesmente 7 dias e 10 hoas.
    E eu que detesto esperar.

    bejinho e uma flor

    ResponderEliminar
  8. Fizeste foi muito bem, que irritação!

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺