segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Post confuso, difuso e profuso

Pode não parecer, mas este é um post sobre o novo cabeçalho.
Ainda bem que gostaram, infelizmente eu não tenho um sinal sexy por cima do lábio, tenho para mim que a imagem, uma ilustração de Malika Favre, foi inspirada na Cindy Crawford.
Caso não se tenham ainda apercebido, a Cindy é moça assim para a minha idade (como diria o meu avô), o que me leva a cantarolar mentalmente you should have met me in the 80's, que é outra coisa que quem me conhece sabe sobre mim, tudo me faz lembrar uma canção, vivo com umas Scarlettes dentro da cabeça, ao melhor estilo Ally McBeal.
Foi também na década de 80 que surgiram as primeiras, as únicas, as autênticas top model's: Cindy CrawfordChristy Turlington, Helena Christensen (absolutamente linda e inesquecível no vídeoclip Wicked Game de Chris Isaak), Karen Mulder (que mais tarde havia de lhe dar a macacoa e dizer que foi violada pelo princípe Alberto do Mónaco e que recentemente fez uma plástica que estragou tudo), Amber Valleta, Linda Evangelista, Carla Bruni, Heidi KlumClaudia Schiffer, Naomi Campell.
Estas mulheres marcaram uma era no mundo da moda e continuam a dar cartas, mas o que eu acho que fez delas o que foram, o que são, foi, primeiro, um golpe de sorte e, segundo, serem únicas.
Sabiam que no início de carreira a Cindy foi recusada por inúmeras agências de modelos por causa do seu sinal, tendo mesmo sido aconselhada a removê-lo cirurgicamente?
No meio de tanta gente a favor da mesmice, da carneirada, da standardização houve alguém que lhe disse que não tirasse o sinal, porque aquele sinal era o que a tornava única e inconfundível, era a sua marca (o que me lembra outra grande canção do fim dos anos 80, come as you are).
Eventualmente chegará o dia em que me mostro neste blog, mas até lá fica uma marca que mostra muito do que sou.
E é isso, hoje é Dia de Reis, ainda venho a tempo de formular votos e resoluções de Ano Novo, pois bem, que 2014 seja um ano marcante para todos nós!

1 comentário :

  1. Eu também tenho um sinal na boa e não é isso que me torna única mas sim uma panóplia de assimetrias, que, todas reunidas fazem um ser diferente :) Concordo, essas sim eram e são as verdadeiras TOPS. Beijinho*

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺